A Bugatti divulgou, no mês passado, que o Chiron ia de zero a 400 km/h e freava até a inércia em 41,96 segundos – mais rápido que qualquer carro de produção na face da Terra. Mas a Koenigsegg acabou com a graça.

Os suecos escolheram um Agera RS para tentar bater o recorde do Chiron. Mas não era um carro qualquer: este tinha algumas modificações pedidas por um cliente estadunidense que queria o melhor desempenho possível.

Não é que o Agera RS seja fraco, mas este tem o motor V8 5.0 biturbo gerando 1.360 cv – ou 1 megawatt e 139,8 mkgf de torque, contra 1.156 cv e 130,5 mkgf da versão padrão. Mas ganhou santantônio, o que aumenta seu peso para cerca de 1.300 kg.

Ainda modificaram o ângulo do aerofólio para que o carro tivesse aerodinâmica marginalmente melhor.

Carro pronto, o piloto sueco Niklas Lilja ao volante e condições climáticas perfeitas, com a temperatura a 15°C: nada poderia dar errado. E não deu. O Agera RS acelerou até os 400 km/h e parou em apenas 36,44 segundos, percorrendo 2.441 metros dos 2.800 metros da pista.

Em outras palavras, o Koenigsegg Agera RS é seis segundos más rápido que o Bugatti Chiron. E tem tração traseira, não tração integral…